Como manter o computador seguro e livre de vírus?
Home / Informática / Como manter o computador seguro e livre de vírus?

Como manter o computador seguro e livre de vírus?

Publicado em Informática por thaisa alves

Be a bá da segurança digital

Invasão, vírus, malware, privacidade… Hoje são muitos os perigos que se enfrenta ao computador. A segurança digital sempre foi importante, mas quanto mais conectados estamos a redes domésticas e corporativas — e sobretudo à internet — mais vulneráveis estamos. Parece preocupante? É, mas só um pouco, porque as medidas de segurança são simples: vão de dicas de bom senso a algumas ferramentas essenciais.

Dividiremos esse artigo em três partes distintas, com cuidado para manter o mais simples possível para não gerar dúvidas. Na primeira, explicaremos um pouco de vírus e malware, bem como medidas de defesa para esse tipo de ataque. Na segunda, abordaremos senhas e, por fim, falaremos sobre boas práticas na hora de navegar e comprar online.

Vírus e malware

Vamos começar derrubando um mito: normalmente, não é vírus. Muita gente confunde malware com vírus, e vírus é uma categoria de ameaça dentro da imensa família de pragas digitais. São muitas as outras classificações, dentre as mais famosas os trojans, ou “cavalos-de-troia”, um programa praticamente inofensivo que — como na mitologia grega — esconde um exército prontinho para derrubar as defesas de seu computador.

Muitos desses programinhas do mal ficam ali, à espreita, alguns sem dar qualquer sinal de que estão ativos. Alguns coletam dados e enviam para um cibercriminoso, entre eles senhas, e outros são capazes de se alastrar (aí sim, olha o vírus aí!) ou danificar aplicativos e documentos que você guardava com todo carinho do mundo.

A sua maior defesa? O bom senso. Incrível, mas a solução mais barata é, também, a mais eficiente. Desconfie sempre: aquele filme que acabou de chegar à locadora, bem… Ele não está de graça na internet. Não arrisque! Aquele jogo que na prateleira está R$ 99? Desconfie se achar um site dizendo que ele pode ser baixado de graça. A famosa pirataria é um risco alto para o computador, porque não sabemos o que pode estar por trás do “código de desbloqueio” da proteção.

Você recebeu um e-mail de um amigo com um anexo? Ele veio escrito em outro idioma? Você não faz ideia do que é o arquivo? Não abra. É mais fácil responder o e-mail e perguntar se ele realmente quis enviar o arquivo, já que muitas pragas se replicam automaticamente para a lista de contatos armazenada no computador.

Atualize sempre o seu sistema. Tanto o Mac quanto o Windows possuem as chamadas atualizações de segurança. No Mac, ela fica disponível pela App Store, e no Windows, via ferramenta Windows Update. Atualize sempre, e não se esqueça de ficar de olho nas atualizações de programas. Eles normalmente avisam que uma nova versão saiu, e nela são corrigidas vulnerabilidades importantes que poderiam abrir seu computador para invasores.

Se o seu computador é dividido, se você troca muitos arquivos entre um computador de casa e o da faculdade (ou do trabalho), o melhor é ter um antivírus. O Windows possui um chamado Security Essentials, mas há opções muito mais completas que protegem seu computador de forma mais eficiente e que podem ser compradas por anuidade. Dê uma pesquisada e escolha a sua!

Você também pode baixar antivírus disponibilizados gratuitamente pela rede. Os principais softwares livres dessa categoria são o AVG Antivírus e o Avast 8.

Cuidado com as senhas!

Hoje temos redes sociais online, temos acesso à banco, a instant messengers, ao e-mail. Cada um desses é protegido por uma senha e, já pensou o que seria se elas caíssem nas mãos erradas? Pois é. Bagunça certa e exposição a dados confidenciais ou íntimos. Para a senha, o melhor é seguir recomendações importantes.

A primeira delas: esqueça datas de aniversário. Esqueça número de telefone. Esqueça sequências óbvias. 123456 ainda é a senha mais usada do mundo. Curioso, né? Não! É preguiçoso. Preguiçoso e fácil. Fácil como é descobrir o nome do seu filho, da sua mãe ou da sua namorada.

Prefira senhas mescladas de letras, núme2ros e símbolos (!#@$_ e assim por diante). Escolha algo que faça sentido para você, mas algo que não seja muito óbvio. “Senha”  nunca será uma boa senha, mas se você escolher S!eNh41982, por exemplo, a situação já muda de figura. Outro ponto: evite usar a mesma senha em todos os serviços e, por favor, evite respostas óbvias em perguntas de lembrete de senha. Se preferir, defina uma senha universal para uma resposta dessas.

E aos sistemas mais importantes e mais utilizados, lembre de trocar a senha periodicamente. Pode parecer insanidade se lembrar de tanta senha? Parece, mas muitos softwares ajudam a proteger essas informações a partir de uma chave-mestra instalada. Procure por “gerenciadores de senha” no seu mecanismo de busca preferido e veja uma série de opções.

Ah. Não precisamos dizer a máxima, né? A sua senha é sua. Não passe para a sua mãe, filho, namorada ou quem quer que seja.

As boas práticas na web

Proteja-se contra as ameaças da internetPor último, mas não menos importante, é preciso se cuidar ao navegar. Cuidado com a sua privacidade nas redes sociais: recorra sempre às configurações e restrinja a visualização a dados pessoais apenas aos seus amigos. Revise as configurações de privacidade do Facebook, por exemplo, para evitar o acesso a áreas mais intimas da sua vida apenas aos seus amigos mais próximos.

Não revele informações pessoais como seu endereço a completos desconhecidos. Os programas de bate-papo e os sites de relacionamento são bacanas e podem apresentar gente legal, mas cuidado para não cair em um conto do vigário ao confiar muito em alguém que você nunca viu ou que não tem qualquer relação de proximidade com os seus amigos.

Na hora de digitar uma senha ou concluir uma compra na internet, certifique-se de que está em um ambiente seguro. Os navegadores modernos mostram indicadores claros, como o ícone de um cadeado ou a barra de endereços na cor verde para identificar um servidor que transmite a senha de forma correta, sem riscos de interceptação. Endereços seguros também são precedidos normalmente de https:// (note o s, antes dos dois pontos, indica um protocolo seguro). Atenção redobrada no acesso a bancos ou lojas online.

Estar 100% seguro na internet é ilusório, mas a ciência dos riscos é o primeiro passo para se proteger. Abordar cada ponto nesse artigo seria difícil, mas esse é um bom ponto de partida para não ser feito de bobo e não cair em alguns dos golpes mais famosos.

Comentários

Populares